quinta-feira, 30 de junho de 2011

New Confirmations for "A Tribute of Mercy 2"



Cláudio Passamani - EnVision EVangelene part 1 e 2

Athar - Until the End

Uzias - Buried into Obscuraty

Springsun - Crusade for the King

Skin Culture - Standing at the Door of Death

Grave Forsaken - The Destroyer Beholds (Já recebida)

Via Crucix - Northen Storm

Dark Night - Metal Blessings

Fire - Jehovah Nissih

Perpetual Faith - Brutal Warfare
quarta-feira, 29 de junho de 2011

Nova adição ao "A Tribute of Mercy 2"




Let me hear some noise!!!

Nova banda confirmada ao "A.T.O.M.-2" , e se chama Via Crucix.
O que,nunca ouviu falar na banda?Bem,ela é bem under,e nem eu tinha ouvido falar antes,mas recebi a promo digital do cd deles e curti muito.O grupo faz um thrash bastante original,com algumas passagens que lembram o antigo Betrayal.A música escolhida pelo grupo será "Northen Storm".

God rulz!!!

OBS : Já recebi o cover de "The Destroyer Beholds" feito pelo Grave Forsaken,tá matador!!!
terça-feira, 28 de junho de 2011

[Review] Mortification - Relentless (2002)

http://1.bp.blogspot.com/_hr14AdwEvJE/S3gvbXm1mdI/AAAAAAAAAuM/XWV-WtOjIc4/s400/21_01_15_2008_3_47_02_Mortification+-+Relentless.jpg

Num momento raro da biografia do Mortification, a banda lançou "Relentless" - contando com 2 guitarristas, Jeff Lewis (solos) e Mick Jelinic (base). A banda seguiu para um rumo um pouco mais pesado com elementos do thrash e do classic metal.

Prova disso é a 1ª faixa, "Web of Fire" - que vem logo após a intro. Um metal explosivo, com a bateria de Adam Zaffarese detonando tudo, enquanto a nova dupla-prodígio da banda executava riffs poderosos. Mas talvez o maior destaque dela seja o baixo monstruoso de Steve Rowe - na minha opinião - em uma de suas melhores performances. Ótima (senão a melhor!) faixa que dita como será o álbum daqui em diante.

"God Shape Void" continua a barulheira, mas parece dar uma freada em comparação à faixa anterior. Alguns riffs me lembraram o thrash old'school do Megadeth.
"Priests Of The Underground" vem logo a seguir, destruindo tudo. Uma das melhores faixas desse petardo - e com o título que, originalmente, serviu de inspiração para a criação desse blog.

"Bring Release" já deixa claro desde o início, com as batidas bombásticas de Adam e os riffs cortantes de Mick/Jeff, que o negócio é porrada sonora do início ao fim!

"Syncretize" possui algumas influências core - mas, diferente do álbum "Blood World", aqui elas funcionaram bem. Música pegada, com batidas e riffs devastadores e incríveis solos de guitarra. Uma das melhores faixas do CD.

"The Other Side Of The Coin" é um ótimo thrash metal que lembra, em alguns momentos - principalmente no refrão - a banda secular Sepultura. Refrão simplesmente grudento, com um trabalho excepcional da banda em conjunto. O vocal drive de Steve está excelente!

"Altar of God" se destaca por sua letra. Steve, como sempre, arrasando nas composições e provando sempre que o metal é uma ferramenta legítma de evangelização.

"Estamos aqui para sempre, estamos indo...estadia,
Nenhuma força do mal, podem fazer-nos ir longe,
Estamos na conduta do trovão, trazemos o dia,
O Caminho da cruz, a única maneira!
Estamos trazendo bondade, contra o grão,
Nem a morte ou a escuridão, têm algo a dizer.

Acender a chama, a tocha de luz
O dia da cruz, chegou agora

Trazemos o martelo, da Verdade hoje,
Nós esmagaremos os limites daquilo que outros dizem,
Triunfo da misericórdia, O Supremos deverá Reinar
O verdadeiro início, da vida e do sonho,
Será para sempre, de uma maneira brilhante,
O poder da cruz,é a única maneira!

... E nós Cultuamos a Deus em Seu altar,
... E nós Cultuamos a Deus em Seu altar,
... E nós Cultuamos a Deus em Seu altar,
... E nós Cultuamos a Deus em Seu altar,

Esta noite!"

Entre outros destaques, está "Sorrow", com uma bela introdução, que viaja entre o doom metal e as linhas core. Essa faixa é bem arrastada, em comparação as demais, mas ainda assim tem seu brilho, sendo bem executada.

O álbum ainda apresenta "3 Of A Kind" (outra composição inspiradíssima!), "Arm The Annoited", "New Yourk Skies" e "Apocalyptic Terror". Continuar falando desse trabalho me tornaria repetitivo, afinal a qualidade de "Relentless" é inquestionável.

Trata-se de mais um ótimo álbum pesado para os fãs do Mortification e apreciadores do Metal Extremo em geral.

Infelizmente, a banda só teve duas apresentações com essa formação, pois logo Jeff Lewis deixou a banda.

NOTA: 4/5



Track-List
  1. Intro
  2. Web Of Fire
  3. God Shape Void
  4. Priests Of Underground
  5. Bring Release
  6. Syncretize
  7. The Other Side Of The Coin
  8. Altar Of God
  9. Sorrow
  10. 3 Of A Kind
  11. Arm The Annoited
  12. New Yourk Skies
  13. Apocalyptic Terror
Line-Up:
  • Steve Rowe - Voz & Baixo
  • Mick Jelinic - Guitarra Base
  • Jeff Lewis - guitarra principal
  • Adam Zaffarese - Bateria

[Review] Mortification - Bloodworld (1994)

http://www.firestreamvault.com/main/rateimages/21_01_25_2008_8_11_45_Mortification_Blood.gif

Logo após o sucesso de "Live Planetarium", o clássico DVD/CD ao Vivo do Mortification, o aclamado baterista Jayson Sherlock anunciava sua transferência para a banda de doom metal Paramaencium.

Em seu lugar, entrou o técnico Phill Gibson, fazendo sua estréia em Blood World. - contando então com Steve Rowe (Voz/Baixo) e Michael Carlisle (Guitarra). O 6º álbum da banda marcou uma nova direção, amenizando o death metal e puxando pra linha de frente um groove/thrash com influências hardcore. Steve passou a usar mais os gritos do que os rosnados.

Devo confessar que, talvez, este seja o álbum que eu menos gosto do Mortification. Não tenho nada contra influências core, muito menos com o metalcore e o deathcore (sub-gêneros que eu aprecio muito!). Mas aqui, essas influências não colaram com o som do Mortification. Simplesmente ficou deslocado quanto ao som da banda. A primeira vez que ouvi "Blood World", achei muito, mas muito estranho mesmo. Não parecia Mortification, na verdade.

As primeiras faixas, "Clan Of The Light", "Blood World" e "Starlight" soam muito estranhas. O ouvinte desavisado chega a levar um susto com o início de "Clan Of The Light", com Steve dando um grito para então soarem as batidas e riffs que em nada lembram o som brutal da banda.

Mas o que quero dizer com isso? "Blood World" é tão ruim assim? Bem, como eu disse, o ouvinte vai estranhá-lo muito nas primeiras vezes que o ouvir. Eu, por exemplo, ainda estou tentando me acostumar! Mas há momentos bons sim!

Como "Monks Of The High Lord", que logo em sua intro lembra um pouco as velhas introduções do Mortification, seguido de uma cavalgada no baixo que lembra mais o classic metal no estilo Iron Maiden. Alguns riffs de guitarra puxado para a linha core e então um thrash metal que lembra um pouco o Sepultura, mas o refrão até se aproxima do velho Mortifa.

O maior destaque, com certeza, é "Symbiosis", já conhecida do público através do "Live Planetarium" - mas aqui ela ganhou uma intro diferente, mais puxada para o classic/heavy metal. Ainda assim, o restante da música, com sua pegada thrash, continua, sendo de longe a melhor faixa do CD.

Após isso, o álbum realmente dá uma grande melhorada, apostando em pegadas mais brutais como "Love Song" (não se engane pelo título!) e "Live by the Sword" - parecendo ter dado uma girada de cabeça!

Destaque também para a curta "J.G.S.H.", de apenas 29 segundos, onde Steve grita uma única frase repetidas vezes, enquanto a banda destrói tudo ao fundo.

"Dark Allusions" não apresenta nada demais. Eu diria que fica no meio termo em relação as demais faixas desse álbum.

Agora, a grande pergunta é: Vale a pena ouvir esse CD?
Vale sim, tanto pelo fator histórico e discográfico da banda, como por sua inovação - seja ela boa ou ruim (só assim para cada um tirar suas próprias conclusões).
Mesmo não estando entre meus álbuns preferidos do Mortification, é um álbum acima da média e traz bons momentos ao ouvinte.

Apesar da grande mudança, "Blood World" teve grande sucesso nos Estados Unidos, mas infelizmente Phil e Michael deixaram a banda, e Steve permaneceu por si só. 1994 também foi o nascimento da gravadora de Steve, a Rowe Productions.

NOTA: 3/5

Track-List
  1. "Clan of the Light" - 4:20
  2. "Blood World" - 4:13
  3. "Starlight" - 4:50
  4. "Your Life" - 4:15
  5. "Monks of the High Lord" - 6:16
  6. "Symbiosis" - 7:11
  7. "Love Song" - 4:03
  8. "Live by the Sword" - 3:24
  9. "J.G.S.H." - 0:29
  10. "Dark Allusions" - 5:45
Line-Up:
  • Steve Rowe - Baixo & Vocais
  • Michael Carlisle - Guitarra
  • Phil Gibson - Bateria
domingo, 26 de junho de 2011

[Review] Mortification - EnVision EvAngelene (1996)

http://www.femforgacs.hu/userfiles/Image/2008-02-03/Mortification%20-%20Envision%20Evangelene.jpg

O Mortification é uma daquelas bandas que sempre buscou inovar dentro de sua própria sonoridade, aliando outros sub-gêneros ao seu já consagrado death/thrash metal. Steve Rowe é um daqueles caras que sabe fazer bons álbuns, com músicas competentes e letras inspiradíssimas, todas com base explícita nas Escrituras Sagradas.

Em 1996, após a saída de Michael Carlisle (guitarra) e Phil Gibson (bateria), Steve começou sua busca por um novo baterista e um novo guitarrista. O posto de baterista foi assumido pelo amigo de longa data Keith Bannister, que se tornou cristão durante a primeira turnê do Mortification em 1990. O novo guitarrista passou a ser Lincoln Bowen. Juntos, eles gravaram o álbum EnVision EvAngeline. A banda, que já vinha deixando o death metal puro meio que de lado, neste álbum mesclou elementos do classic metal, thrash metal e um pouco de punk em algumas músicas.

O destaque em si já começa logo na 1ª faixa, "EnVision EvAngelene", um épico de quase 19 minutos de duração, contando toda a trajetória da vida de Cristo, do ponto de vista dos anjos! Lliricamente soberba, com uma intro que mescla harpas e o baixo de Steve, passando por riffs e batidas mais pesadas e cadenciadas e, só então, após 5min, a voz de Steve entra em ação. Um clipé foi produzido dessa música. Sem dúvida, um dos clássicos do Mortification, tanto pela inovação quanto pela letra.

A faixa a seguir, "Northern Storm" (outra que ganhou video-clip) aposta mais no thrash metal. A guitarra de Lincoln produz ótimos riffs e tem a base e distorção certa pra música. Uma das melhores faixas do CD.

"Peace In The Galaxy" é outro hit da banda, presente neste petardo. Com uma intro iniciada pelo baixo de Steve, o peso logo toma conta, mesclando um potente thrash metal com grindcore. Destaque também para os solos de guitarra, que, como citado acima, estão bem ao estilo heavy/classic metal.

"Jehovah Nissi"
é outra que usa e abusa desses solos classic. Novamente, a letra é um dos pontos fortes.

"Buried Into Obscurity" e "Chapel of Hope" são duas faixas que mergulham no thrash/grindcore, com ótimas performances destacadas no baixo.

"Noah Was Knower" é uma faixa que mesclou muito bem o thrash metal com o punk. Música com uma ótima pegada e uma das letras mais divertidas do Mortification até hoje. Mais uma que ganhou video-clipe.

Pra encerrar, "Crusade For The King", que ao meu ver, não apresenta nada de mais, em comparação as outras, mas ainda assim fecha dignamente o álbum.

Esse foi o último álbum lançado antes de Steve ser atacado por uma leucemia extremamente rara que quase o levou à morte. "Envision Evangelene" marca o fim de uma era para o Mortification. Acabou se tornando um clássico e produziu músicas que são exigidas até hoje nos shows da banda, como "Northern Storm" e "Peace In The Galaxy".

Mesmo com as dificuldades enfrentadas pela banda, a doença de Steve, mudanças frequentes na formação e inovações em seu estilo, o Mortification se consolidou num posto invejado até hoje. Muitas bandas passaram por coisas menores e cairam. Mas o Mortification, com garra, determinação e sua fé inabalável em Deus, nunca deixou de ser o expoente máximo do Metal Extremo Cristão.

NOTA 4/5

  • Steve Rowe - Bass, Vocals
  • Lincoln Bowen - Guitars
  • Keith Bannister - Drums

Track listing

1. "EnVision EvAngelene" (in 8 parts) (18:49)
i. Musical prelude 1 - Emmaculate Conception
ii. Musical prelude 2 - The Imminent Messiah
iii. Persecuted Quest
iv. The Words at the Supper
v. Angelic Sufferance
vi. Angelic Resurgence
vii. Frustrated Vision
viii. Please Tarry
2. "Northern Storm" (3.40)
3. "Peace in the Galaxy" (4.49)
4. "Jehovah Nissi" (6.01)
5. "Buried into Obscurity" (3.24)
6. "Chapel of Hope" (4.02)
7. "Noah Was a Knower" (3.33)
8. "Crusade for the King" (5.31)
quinta-feira, 23 de junho de 2011

[Review] Mortification - Erasing The Goblin (2006)

http://iheartguitarblog.com/wp-content/uploads/2011/02/mort.jpg


Lançado em 2006, Erasing the Goblin é o penúltimo álbum do Mortification até o momento (eles gravaram "The Evil Addiction Destroying Machine" em 2009, e já tem um novo CD sendo preparado).

Contando em sua formação com Steve Rowe (vocal/baixo), Michael Jelinic (guitarra) e Damien Percy (bateria), o álbum apresenta uma banda cada vez mais longe das suas raízes em "Scrolls of Megilloth" e há quem não goste desse CD, mas ainda é possível ouvir um pouco daquele velho death metal old school do início dos anos 90, ainda que haja uma pegada mais thrash metal nesse CD.

Exemplo disso é a faixa de abertura, "Razorback". Death metal matador, com letra escrita por Jelinic. A faixa é construída sobre um riff simples, mas muito eficaz, com um monte de bumbo duplo e um engenhoso solo.

Não há como negar que o instrumental está bem mais trabalhado aqui. Há o peso característico do gênero, mas isso não é tudo. Steve Rowe aparece bastante nesse trabalho, e deve-se dar mérito a Jelinic por seu trabalho na guitarra. Afinal, solos não são o forte do Mortification - e quando aparece, deve-se dar graças ao bom e eterno Senhor.

"Erasing the Goblin" inicia sob o baixo de Steve, e logo ganha formas mais violentas com a pancadaria de Damien e a guitarra cortante de Jelinic. Percebe-se aqui uma variação de death e doom metal, proporcionando passagens mais sombrias e melancólicas à música. Um fator interessante. O instrumental está muito bem executado e o solinho de Jelinic funciona muito bem aos riffs criados na composição.

"The Dead Shall Be Judged" segue a mesma linha de sua antecessora, apostando na fusão do death metal com o doom. Mas aqui há algumas passagens mais rápidas, que lembram rápidos lances de thrash metal. O solo dela me lembrou a veia deathcore do Living Sacrifice no álbum "Reborn".

"Escape the Blasphemous Tabernacle" tem um início meio melancólico. A influência de doom metal nesse álbum é inegável e ela proporciona ótimos momentos para os ouvintes, sendo uma grata surpresa que funcionou nesse álbum. Contudo, o death não fica de lado, e aqui ele soa mais rápido e brutal que nas duas faixas anteriores, com o vocal de Steve chegando a soar meio black metal em alguns momentos.

Contribui para isso uma letra que pode soar pesada demais às mentes "religiosas", mas que agradará aqueles que não temem a existência das trevas e vêem a luz de Cristo aniquilar qualquer forma do Mal.

"Nascido na ritualística
Maneira blasfema da vida
Seus pais são os sacerdotes
Da prática do anticristo
Situação abusiva
Você ouve o pedágio do sino
Correndo para Jesus
Você escapar o seu inferno

Correndo pela floresta
Correndo para a sua vida
Execução do mal
Para os braços de Cristo

Nascer de novo para a Fé
Dos caminhos de Cristo
Para baixo sobre os joelhos
Você escapará para a luz
Não mais realizar
Satanás tem em você
A prática do mal
Não pode destruir a sua vida

Correndo pela floresta
Correndo para a sua vida
Execução do mal
Para os braços de Cristo

Escape do tabernáculo blasfêmico
Escape do tabernáculo blasfêmico

Escapar o seu mundo de tristeza
Entrar no caminho de um novo amanhã
Encontrando a única maneira de escapar
Encontrando Cristo, ou a sua morte certa
"

Seguindo a forma de se reiventar, em "Short Circuit", o Mortification apresenta uma música nos moldes do "The Silver Cord Is Severed", mas com uma pegada punk (!)

"Dead Man Walking" é outro destaque do álbum, que encerra a bolacha de forma digna. A letra parece ser uma referência à grave doença que assolou Steve alguns anos antes. Um milagre de Deus na vida desse cara que é um legítimo testemunho ambulante na cena metal.

Como citado anteriormente, "Erasing..." está distante daquele death brutal extreme de "Scrolls...", mas ainda assim é um ótimo petardo. Na verdade, e isso é uma opinião própria, não existe um CD ruim do Mortifa, apenas álbuns mais brutais e outros mais experimentais - mas que ainda assim obstiveram um bom resultado.

Erasing the Goblin foi lançado pela gravadora alemã MCM Music, que também é a emprteve sua distribuição disponível tanto em lojas cristãs como também em locais não-cristãos mundo à fora. A MCM Musictambém lançou uma edição limitada em 500 cópias (numeradas) do CD com diferente arte gráfica da capa e layout.

NOTA: 4/5

Track listing

  1. "Razorback" - (3:59)
  2. "Erasing The Goblin" - (5:26)
  3. "The Dead Shall Be Judged" - (4:17)
  4. "Escape The Blasphemous Tabernacle" - (6:16)
  5. "Your Time" - (3:49)
  6. "Forged In Stone" - (4:19)
  7. "Way Truth Life" - (2:50)
  8. "Humanitarian" - (6:05)
  9. "Short Circuit" - (2:55)
  10. "Dead Man Walking" - (3:42) / "Servants Of The Supreme Message"

[Review] Mortification - Post Momentary Affliction (1993)

http://2.bp.blogspot.com/_y0MQgbTb3To/S-tD0m42qVI/AAAAAAAABH0/8zCwjZQPFFA/s1600/1993+Post+Momentary+Affliction+(2).jpg

Logo após o sucesso do clássico "Scrolls of Megilloth", o Mortification era sinônimo de death metal dentro do cenário cristão, quebrando barreiras e atingindo até mesmo as massas seculares. É difícil você encontrar um fã de death metal ou metal extremo que não conheça o Mortification.

E seguindo a linha de seu antecessor, a banda do tio Steve lançou, em 1993, o explosivo "Post Momentary Affliction". Apesar de haverem 14 faixas listadas, quase metade delas são interlúdios curtos que antecedem faixas mais longas e, certamente, as mais selvagens.

Assim como em "Scrolls...", a intro "Allusions From The Valley Of Darkness" apresenta um ambiente assustador entre explosões, clima de tensão e ruídos assustadores, dando espaço assim para a violenta "From The Valley Of Shadows". Um dos maiores destaque da banda sempre foram suas letras assumidamente cristãs, e aqui, mais uma vez, Steve Rowe faz jus à sua fé e convicção cristã:

"Rejeição do orgulho através do arrependimento
A resposta revelada - divindade messiânica
O juiz pagou a dívida dos pecadores
Do vale das sombras
Para dentro da luz de Cristo
Eu sinto o convite da retidão
Enquanto as sombras encolhem-se de medo da claridade"

"Human Condition" vem logo a seguir com instrumental matador e uma letra forte que cai em cima da situação do ser humano em tempos atuais, onde realmente "o mundo jaz no maligno". Essa é uma das minhas músicas preferidas do Mortification.

"Guerras e fomes, A.I.D.S. e vidas destruídas
Ataques de drogas, dano para trazer a morte
Enterre os mortos em seus caixões
A humanidade está apodrecendo
Equívocos globais
Mentiras para roubar a tua vida

Mentiras, guerras, ódio, Anticristo

Condição humana
Não é superstição
Condição humana
Uma necessidade desesperada de Deus"

O que se vê a seguir é um death metal complexo muito obscuro, que alterna entre momentos mais sinistros e passagens mais abertas e violentas, com uma ótima presença de baixo. "Distarnish Priest" tem uma das melhores letras da história da banda e a música por si só é contagiante.

"Sacerdote imaculado
Sacerdote imaculado
Eu estou limpo, lavado em sangue
Santificado de dentro pra fora
Eu estou morto para a influência de satanás
Justificado pela cruz

Convulsão vertical, força empenhada
Seguro firme o trabalho desejado
Terrível ataque à mente
A crueldade tenta prevalecer

Sirva o teu Deus
Tua hora virá

Cuidado com a armadilha da fé no estrelado
Procure orientação para a sua vida
Não adorne os mantos sacerdotais
Escondendo a manifestação da sujeira

Guarde o teu coração, curve-se perante Deus
E arrependimento das cinzas
Conversão radical, zelo de amor
Ponha a fé em ações

Eu estou perdido, dentro dos teus caminhos
Eu encontrei uma nova saída desta vida não é fantasia
Novos caminhos, realidade
Sempre crescendo, nunca enfraquecendo
A esperança aumentando, a paz impressionando
Sempre sabendo, nunca caindo
Minha salvação me formando
Homem miserável que eu sou
Pensei em recordar as doenças
Meus mantos sacerdotais precisam estra limpos
Penitência dos ministros
Curve-se perante o altar do sacrifício
Vivendo a submissão da carne
A eucaristia serviu aos outros que passaram
Sacerdote da maturidade de vida"

"Black Lion Of The Mind" é uma intro que serve para a chegada da destruidora "Grind Planetarium", que ganhou video-clipe oficial. Talvez esta seja uma das canções mais coverizadas do Mortifa. Aqui no Brasil, ela já ganhou duas versões, pelas bandas Krig e Saint Spirit. Destaque para o vocal de Rowe, que aqui alterna entre o gutural e o rasgado.

"Pride Sanitarium (Reprise)" é uma intro explosiva que abre alas para "Overseer", a faixa mais longa do álbum, com 9min20s, com uma demorada intro de guitarras, com riffs que alternam entre o thrash metal e o death metal. Quando a música entra em ação e a voz de Steve aparece, temos uma faixa bem parecida com os primeiros trabalhos do Sepultura. Um épico recheado de explosões de tambores, guitarra maciça e o sangue de Steve bombando em um vocal realmente nervoso!

"Flight of Victory (Bass Instrumental)", tem quase 2min de duração apenas, e não passa de uma faixa descontraída com Steve brincando com seu baixo. Destaque para os dedilhados do frontman com a arma de quatro cordas e a bateria de Jayson Sherlock.

A porrada tem continuidade com "Impulsation", ótimos riffs cortantes de thrash com o vocal de Steve casando perfeitamente à música.

Um interlúdio que merece destaque é "The Sea of Forgetfulness", que encerra o álbum, de forma poderosa.

O HM Magazine nomeou "Post Momentary Affliction" na posiçaõ #70 no Top dos 100 Melhores Álbuns de Metal Cristão de Todos os Tempos. Mais tarde, esse álbum ganhou uma versão remasterizada, que além de trazer 3 faixas bônus (todas ao vivo), o novo pacote contém um digipack colorido contendo a obra da arte original, letras completas, uma abundância de fotos ao vivo da banda, e até mesmo um longo ensaio sobre a história do Mortification.

NOTA: 4/5

[Traduzindo] Mortification - Scrolls of Megilloth

http://1.bp.blogspot.com/_pv6jmsy6wAc/TSsca-HwVcI/AAAAAAAAB7A/k7lZle7eaa0/s1600/mortification.jpg

Mortification é a principal banda cristã de Thrash/Death Metal, a mais famosa, a mais influente e uma das precursoras do gênero. Em 1991, Michael Carlisle assumiu o posto de guitarrista com a saída de Cameron Hall, e os rumos musicais do Mortification mudaram mais uma vez. Em 1992, o Mortification assinou um contrato com a Nuclear Blast Records da Alemanha, que trabalhava com os maiores nomes do death metal. Então a banda lançou seu segundo álbum, Scrolls Of The Megilloth, que teve grande sucesso e é considerado um clássico no cenário do metal cristão. Uma coletânea de vídeos que continha oito trabalhos da banda também foi lançada.



NOCTURNAL (Noturno)

Noturno
Criaturas da noite
Noturno
Criaturas da noite

Iluminar
O céu no escuro da noite
Ouça nossa prece
Quando as pessoas estão dormindo
Eliminar
As legiões da sepultura
De suas mentes
Rasgando o ódio

Noturno
Criaturas da noite
Noturno
Criaturas da noite

Despejo
Estamos saqueando o escuro
Mate seus caminhos
Da morte na mente
Invasores
Eles devem ser condenados à morte
Sem mais mentiras
Sabedoria matando

Noturno
Criaturas da noite
Noturno
Criaturas da noite

Erradicar
Efeitos do poder do demônio
Vincular o aperto
De morte na alma
Infiltrar
As palavras de esperança e fé
Para os perdidos
Trazendo Jesus


Terminate Damnation (Termine a maldição)

Vermes infestam as mentes de incrédulos
Na forma de maldade
Decepção que eles festejam sem ter ciência
Da morte que acontecerá

Mortos-vivos espiam a terra com antecipação
De liberação iminente de sofrimento
A rejeição deles do criador de tudo
Impedirá isto de acontecer logo

Atenda as palavras que terminam a maldição
Terminam a maldição

Fuga do tormento é descoberta
Por sangue de veias rasgadas separadamente
Por guerreiros debaixo da mão de um governador
Esforço inconsciente do coração violento de satã

Uma coisa permanece para a humanidade
Ser poupado de escuridão eterna
Ser mortificado de caminhos sujos
E satisfazer o desejo da Santidade Dele

Transformações para imortalidade são à mão
Pela expiração de teimosia
A carne será consumida a tempo
Restauração de nascimento para a alma

Regurgitação Divina de impureza
Separação de trigo e joio
Ateísmo sendo sem valor, fica extinto
Através do destino inevitável da maldição

A arrogância de satã
Desceu ao túmulo
Vermes acumulam na tumba dele
Lombrigas são uma coberta para o cadáver dele

Corpos malditos, mortos que mentem sem movimento
Com feridas abertas inflamadas pela espada
Enterre esta besta asquerosa do passado
Eternamente sem escapatória

Atenda as palavras que terminam a maldição
Terminam a maldição

Fuga do tormento é descoberta
Por sangue de veias rasgadas separadamente
Por guerreiros debaixo da mão de um governador
Esforço inconsciente do coração violento de satã

Uma coisa permanece para a humanidade
Ser poupado de escuridão eterna
Ser mortificado de caminhos sujos
E satisfazer o desejo da Santidade Dele

Eternal Lamentation (Lamentação Eterna)

A fumaça de tormento sempre surge
Cercado gritando eu ranjo meus dentes em agonia
Minha alma é atormentada, corpo chora em voz alta
Eu sou apanhado dentro das paredes de morte

Olhando atrás eu queria que estivesse mantido o caminho
A estrada estreita que entra no amanhecer eterno
A água de vida que flui do trono
E fruta não estragada pelas pestes da terra

Eu anseio pelo retorno do puro
Roubado do jardim homem-desamparado de criação

E a viagem perdida para a chama horrorosa
Como sopros de prazer sem direção no vento

Reze para o perdido e a rebelião deles por verdade
Liberdade de cadeias e o abuso ritual
Eu sei a aflição deles, a distorção de natureza
Eu bebi uma vez em vão o sangue de minha vida

Você tem a resposta que eles tentam ignorar
Você é afinado com o espírito enquanto eles estiverem cheios
com um vazio

Minha alma grita na massa da chama
Enquanto eu colho minha recompensa

RAISE THE CHALICE (Levante o Cálice)

Eficaz súplica fervorosa
Dos justos
Lembre-se de sua morte do Senhor
Arrependimento e lembrança
(Tiago 5:16)

Levantar o cálice
Sangue que flui das veias
Desfiado símbolo carne
Pão de dor

Auto-exame, antes de participar
Desejo-lhe pensamentos hediondos
Você deve agora parte

Se você comer e beber
De uma maneira indigna
Você come e bebe
Sentença sobre si mesmo
[1 Coríntios. 11:27]

Não podeis beber do cálice do Senhor
E o cálice dos demônios
Homem vacilante
Instável em todos os sentidos
[1 Coríntios. 10:21, Tiago 1:8]

Se não comerdes a carne
Do filho do homem
A menos que você beba o sangue
Você não tem a vida em vós

Fazei isto em memória de mim
[João 6:53]



LYMPHOSARCOMA

Imunidade Kills
Estupros de sangue e ossos da humanidade
Sendo um cadáver vivo
Grey e pele escamosa
Fantasma humano assombrado

Linfossarcoma
Deus é extraído
Linfossarcoma
Para nunca mais voltar

Tira o cabelo
Tira a vida
Você besta infernal
Anos de sofrimento
Anos de vômito
Agonia miserável

Quem é seu inimigo
Quimioterapia, é que todos os
Através de uma corrente de oração
Vamos quebrar o feitiço
Nós o atacamos agora

Com sua força de desvanecimento
Você leva médicos para duvidar da Cura
Luta de ambos os lados
Anos Agonizantes
Nós estamos no sangue

Cristo expulsou
Despojado e matou você
Anos de guerra que você não ganhou
Anos mais tarde, a prova mostrou
Total de cura através de seu sangue

Linfossarcoma para nunca mais voltar
[Isaías 53:5]


Scrolls of Megilloth (Pergaminhos do Megilloth)

Orientação do nosso íntimo.
Amor santo é o que eu vejo
Direção pelo livro da vida.
Cânticos de Salomão no Meigilloth

A existência da admiração.
A parte do homem na criação de Deus
Pergaminhos do Megilloth
Pergaminhos do Megilloth

Da genealogia de Davi
Uma amiga ela é
Rute é um livro de amor
Para vencer dificuldades

Boaz, simbolo de Cristo
Libertando Sua Santa Igreja
Pergaminhos do Megilloth
Pergaminhos do Megilloth

Ester, vitória da moral
Conspirando contra um rei racista
Soberanamente e com grande coragem
Proteção do povo de Deus

Levados cativos
Sensação de tragédia
Lamentações de Jeremias
Preocupado pela sua nação

Destruição é o resultado lógico
de desafiar Deus
Pergaminhos do Megilloth
Pergaminhos do Megilloth

Um livro de filosofia
Frustração absurda
Tudo tem seu tempo
Determinado debaixo do Céu

Eclesiastes, a procura de Salomão
exatamente como na sua vida
Pergaminhos do Megilloth
Pergaminhos do Megilloth

DEATH REQUIEM

Como eles se reúnem no velório
Para falar de bons tempos que passaram
A alma morta aprende um pouco mais
Revelado realidade, as chamas de inquietação

Música: "Talvez o seu em sua próxima vida"
Soluços ma como as lágrimas rolam
Desconhecimento do destino eterno
Como Ele aguarda o julgamento do trono

MÚSICA: "Ele está em repouso agora"
O celebrante proclama contratado
Ele agrada todos os ouvidos
Embora o pecado é exposto pela Milícia Celeste

O silêncio cai sobre a multidão
Como o caixão abaixa no chão
Ao ajoelhar nas regiões celestiais
Confessando o Senhor abandonou a sua vida

Música: "Como Deus pode permitir isso "
Gritos irmã em lamentação
Mas Deus tinha outros planos
E revelou o que isso significou

Você recolhe o que você joga nesta vida terrena straying
Enquanto o homem tem a sua vontade, o Filho pagou o preço

Você vira a carne volta ao pó
Dizendo filhos retornam ao pó de Adão
Senhor ensina-nos assim a contar os nossos dias
Para que possamos aplicar os nossos corações com a sabedoria
A fim de evitar que as conseqüências da separação
Voltando ao propósito original da criação

Então, de volta a terra aos homens as suas reivindicações jogar
Música: "Onde eles vão" jogos
Enquanto no Céu o criador chora como as pessoas escutam
Para cada uma de outras mentiras


NECROMANICIDE

A comunicação com os mortos
Fale com os da sepultura
Chegar a quem perdeu
Existência mórbida vai contar o custo

Adivinhação eles vão usar
A sessão que não irá recusar
Agora se sentar e se concentrar
Em seguida, mantenha as mãos para selar o seu destino

Cadáveres enterrados
Decompondo em um montão desconfigurados
Incapaz de falar a todos
Somente demônios atendem a chamada

Necromancia

Sinta a onda de violência da dor
Fluindo através do quadro do seu corpo
Os demônios do inferno invadem você
Deixado sozinho, o que pode fazer

Cadáveres enterrados
Decompondo em um montão desconfigurados
Incapaz de falar a todos
Somente demônios atender a chamada

Necromancia
Necromancia

Eu não tenho relação com vocês, mas gerou uma
Das profundezas do inferno, cuja tarefa é enganá-lo

Esta prática suja deve ser interrompida
Antes de seu cadáver começar a apodrecer
Prostrai diante da cruz
Banhar-se no sangue do sacrifício

Cadáveres enterrados
Decompondo em um montão desconfigurados
Incapaz de falar a todos
Somente demônios atender a chamada

Necromancia
Necromancia
Necromancia

INFLAMED (Inflamado)

Dentro das criptas da morte eterna
Ouvi os gritos de um bilhão de almas
Queimando nas catacumbas
O lugar de reembolso eterno

Aqueles que morreram sem o sangue de Cristo
Quem seguiu o maldito, mentiroso eterno
Vai queimar para sempre, sem fugir
Desde o fogo inextinguível

Príncipe do ar
Qual é o seu mal se atrevem
Este tormento era muito inflamado tudo para você

A sensação de ardor, sentir o tormento surdo
A eliminação das chamas, o resultado final do pecado
Chamas queimam alta, fumo queima os olhos
Participe e chore, grite para a vida

Aqueles que morreram sem o sangue de Cristo
Quem seguiu o maldito, mentiroso eterna
Vai queimar para sempre, sem fugir
Desde o fogo inextinguível

Quem grito de socorro vez em que não há fuga
Eterna recompensa para a vida que abraçou

O sonho de escuridão desperta
Digite chamas eternas
Contos de idade comprovada antes
Contrariando toda a descrença

Aqueles que morreram sem o sangue de Cristo
Quem seguiu o maldito, mentiroso eterna
Vai queimar para sempre, sem fugir
Desde o fogo inextinguível

Qual é a eternidade que você deve perder a sua alma
A vida eterna com Cristo ou enfrentar a segunda morte


Ancient Prophecy (Antiga Profecia)

Eis a antiga escritura trouxe uma profecia
Revelado no testamento do antigo para toda a humanidade
Veja

O profeta Isaías predisse há muito tempo
A vinda de um homem que sararei a sua terra

Ele assumiu a natureza servents escrito em Isaías 53
Ele cresceu em sabedoria, estatura
Curou muitos e libertá-los

Tormento e dor tomou conta da terra
Desespero de libertação tornou-se forte
O profeta viu o tempo estava próximo
Iminente libertação para que ansiavam

O profeta Isaías predisse há muito tempo
Crucificação de Sangue geraria a redenção

Eis a profecia revelada antes
Testemunha de sangue derramado de artérias massacradas
Esmagada além da aparência humana
Carne desfiada pendurado em sua gaiola esquelético
Este Sangue pulverização de uma massa de carne torcida
Traz a redenção para trás para participar você deve receber
Fazê-lo agora antes que você morra ou pagar o preço
Dar um passo em direção a Deus ou ser destruído

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas dores, fraqueza e desconforto
E as nossas dores e dores
Ainda assim, ignorantemente consideramos ferido
Ferido por Deus e humilhado
Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões
Ele foi moído pelas nossas iniqüidades culpa e
O castigo necessário para obter a paz eo bem-estar
Para nós estava sobre Ele e com os cabos e tormento
Isso massacrado Ele fomos sarados e fez completa

Ele assumiu a natureza servos escrito em Isaías 53
Ele cresceu em sabedoria, estatura
Curou muitos e libertá-los

Antigos escritos, formados em pergaminho concebido
Além do reino de tempo
Cumprimento ainda a ser alcançado o tempo
Desdobra para revelar a conclusão

O profeta Isaías predisse há muito tempo
Justificação de sangueLink
Conclusão Espiritual
Este Sangue pulverização de uma massa de carne torcida
Traz a redenção para trás para participar você deve receber
Fazê-lo agora antes que você morra ou pagar o preço
Dar um passo em direção a Deus ou ser destruído


Fonte: Rock-White 777